Projeto Reconstruindo Vínculos

Oficinas

Oficinas 

Como reconhecimento pelos excelentes resultados alcançados no biênio 2011/2012, o projeto RECONSTRUINDO VÍNCULOS obteve a renovação do patrocínio pelo Programa Desenvolvimento e Cidadania da Petrobras e desenvolverá, no período de junho de 2013 a maio de 2015, uma segunda fase do projeto, com os seguintes objetivos:

1- Empoderamento das famílias que tiveram seus filhos reintegrados visando evitar aplicação de nova medida protetiva para estes e prevenindo-se a medida em relação aos demais filhos.

A metodologia de trabalho será a mesma já desenvolvida na primeira fase do projeto: trabalho em rede para definição e pactuação das estratégias de trabalho; acompanhamento muito próximo à família, visando-se resgatar suas potencialidades, convidando a família a assumir seu papel de protagonista na elaboração do plano de acompanhamento, única forma de se garantir o compromisso com as mudanças e consolidação das conquistas da família. As visitas domiciliares em uma abordagem destituída de preconceitos ou descrença no potencial e recursos da família são essenciais para o sucesso da abordagem.

Ainda na perspectiva do fortalecimento das famílias, serão feitas reuniões quinzenais na modalidade de “rodas de conversa” da terapia comunitária desenvolvida por Adalberto Barreto.

2- Promoção do direito à convivência comunitária e projeto de vida para 50 adolescentes

A proposta fundamenta-se na compreensão quanto à importância da qualidade do vínculo profissional-adolescente e no estabelecimento de referências positivas para o desenvolvimento do trabalho, Para tanto, serão constituídos dois núcleos com 25 adolescentes em cada, havendo uma equipe de profissionais (assistente social, psicólogo e pedagogo) que se constituirá em referência para cada núcleo. A essa equipe caberá a responsabilidade de identificar, juntamente com o adolescente, seus interesses, habilidades e limitações, delineando estratégias de superação dessas.

Serão focadas algumas habilidades básicas tais como: ferramentas de leitura e expressão escrita; domínio de ferramentas essenciais ao mundo do trabalho tais como as relativas à informática; apresentação pessoal; preparação para entrevistas de estágio e de emprego; organização e controle financeiro; competências básicas em TCI (Tecnologia da Informação e Comunicação) e de desenvolvimento humano que são fundamentais e exigidas no mundo do trabalho.

O trabalho com os jovens se fará por meio de atividades atrativas e lúdicas, mas sempre tendo por objetivo o desenvolvimento da capacidade de autogestão e de potencialidades, o desenvolvimento de valores de cidadania e solidariedade, a capacidade de trabalho em equipe e o senso de responsabilidade.

Constitui-se aspecto essencial da metodologia os momentos de atividades externas com visitas a espaços da cidade voltados à cidadania e à valorização das potencialidades, tais como museus, centros de arte, congresso nacional, etc. Assim, busca-se introduzir o adolescente nos espaços da polis de modo legítimo, como direito de cidadão ao lazer e à participação na vida política da cidade. Dessa forma, visa-se motivar o adolescente a ampliar seus conhecimentos, sua inserção no mundo e seus horizontes e sua capacidade de reflexão tendo como estímulo uma atividade agradável e prazerosa.

Como momentos privilegiados no que se refere às atividades externas, ao término de cada semestre será feita uma viagem na região geoeconômica de influência de Brasília, nas quais os adolescentes farão acampamentos onde poderão desempenhar diversas habilidades necessárias à vida adulta, em um contexto lúdico e atrativo, ao responderem aos desafios para a adequada execução das tarefas de organização do acampamento, elaboração da alimentação, tomada de decisões, etc.

Por fim, em parcerias com instituições de ensino profissionalizante, há a possibilidade de encaminhamento de adolescentes para cursos com essa finalidade.

3. O terceiro objetivo da presente fase do projeto refere-se à sistematização da metodologia e experiência do trabalho desenvolvido na primeira fase e que possibilitou o retorno à vida em família de 80% das crianças/adolescentes acompanhados. A experiência contará com publicação impressa e em forma de ebook a ser disponibilizada livremente.